6 tendências de segurança corporativa em que você precisa ficar de olho

Em 2020, empresas de todos os segmentos experimentaram um momento de extrema incerteza com a pandemia do novo Coronavírus, buscando um novo normal e estudando tendências de longo prazo para os mercados, economias e operações de diversas naturezas, incluindo as de segurança corporativa.

Sabendo dos desafios desse cenário de mudanças constantes e novos desenvolvimentos em ritmo intenso, separamos algumas tendências em segurança corporativa que sua empresa não pode perder de vista.

Segurança corporativa é uma área que vem sendo cada vez mais reconhecida por gestores de empresas, uma vez que é preciso, além de assegurar aos funcionários um ambiente seguro, proteger o patrimônio dessas organizações.

Assim sendo, adotam-se diversas estratégias, que vão desde a aplicação de pessoas, como uso de porteiro e equipes de segurança, até o uso de sistemas e dispositivos tecnológicos, como câmeras, catracas de acesso e porteiro digital.

Mas quais são, afinal, as tendências de segurança corporativa que sua empresa não pode deixar de acompanhar?

1. Investimento em automação e sistemas

Novas tecnologias surgem a todo o momento e o uso desses dispositivos para a segurança tem sido aplicado de diversas formas. Um exemplo claro desse movimento foi o reaproveitamento quase que imediato do sensor infravermelho para monitorar a triagem de temperatura, bem como aplicações em vídeo que mostram quando alguém entra sem máscara em um recinto.

Nesse sentido, o investimento em Data Centers e outras soluções inteligentes é uma forte tendência do setor.

2. Soluções em vídeo

Câmeras e gerenciamento de vídeo são ótimas soluções de segurança, mas também são combinados com pessoas que assistem ativamente. Ou seja, no lugar de puxar o vídeo depois que um incidente acontece, empresas vêm buscando soluções com acompanhamento em tempo real, inclusive com sistemas de reconhecimento facial.

A tecnologia vem avançando também para soluções inteligentes, com reconhecimento de placas, pessoas, armas e muito mais.

3. Monitoramento 24×7 ampliado

Muitas empresas vêm criando um ambiente de monitoramento 24 horas por dia, 7 dias por semana. Essa prática tende a continuar, especialmente nas grandes empresas, onde se concentram ativos e chaves.

Esse monitoramento também vem se ampliando para incorporar serviços adicionais, como o caso de monitoramento de marca em mídias sociais.

4. Soluções em nuvem

Tendência inegável de diversos segmentos, a busca por soluções em nuvem disparou em empresas de todos os portes. Para o setor de segurança, isso significou o uso de sistemas de segurança baseados em nuvem, o que, por sua vez, demanda uma certa infraestrutura.

Ainda assim, essa é uma solução econômica e de fácil implementação, já que não demanda o uso de servidores locais, reduzindo custos e economizando um tempo valioso para as atividades de cada negócio.

Soluções em nuvem permitem respostas mais rápidas, oferecendo maior segurança e confiabilidade para as empresas.

5. Soluções de rede

Mais do que nunca, uma rede estável e rápida determina os resultados das organizações. Por isso, a busca por soluções de rede, com uso de cabeamentos estruturados que permitam uma conexão ágil e segura, sem a necessidade de paradas durante a manutenção, faz parte das tendências em segurança corporativa.

Afinal, a transmissão de dados em tempo real, utilizada junto às câmeras e outros dispositivos de ponta conectados em rede, pode tornar a operação de segurança muito melhor.

6. Uso de vários sistemas de segurança

Por fim, outra tendência importante está relacionada à convergência de diversos sistemas de segurança, com soluções que funcionam em conjunto: vídeo, portaria, controle de acesso, alarme de intrusão e de detecção de incêndio.

A boa notícia é que sua empresa pode encontrar diversas soluções em um único lugar: acesse nosso site para encontrar produtos de telecomunicação, Cabeamento Estruturado, Data Center, Alarmes, CFTV, Controle de Acesso, Alarme de Intrusão e Detecção de Incêndio.

Ficou interessado? Entre em contato com nossa equipe e usufrua da competência de quem, há mais de 25 anos, trabalha para fortalecer a segurança corporativa.

Conheça as soluções para rede sem fio empresarial

Atualmente, praticamente todos os trabalhos dependem de computadores e internet para serem executados.

No entanto, ainda há muitos escritórios e diversos outros tipos de empresa que precisam muito mais do que acesso a rede: precisam que ela seja sem fio. Isso é tanto pela comodidade, quanto pela facilidade.

Assim, neste artigo você poderá conferir as soluções possíveis de rede empresarial sem fio.

O wireless

A rede wireless funciona através de radiofrequência, dispensando assim o uso de cabos para ligar os equipamentos e estações de trabalho.

Dessa forma, todos em uma empresa conseguem desfrutar do serviço de internet sem seus computadores e outros equipamentos precisam estar ligados por cabo ao roteador.

A internet sem fios, também conhecida como Wi-Fi ou wireless, já é bastante comum nas casas e empresas. No entanto, no caso dos primeiros trata-se de redes simples, já no segundo, a depender do tamanho da empresa isso pode ser mais complicado.

Dificuldades com wireless

Como falamos antes, a rede sem fios depende de ondas de rádio frequência para que se faça o tráfego de dados entre os computadores, celulares e a internet.

O principal problema que envolve as redes empresariais de internet sem fio está justamente ligado a sua transmissão por ondas de rádio. O que acontece é que essas ondas podem ser parcialmente ou totalmente bloqueadas por paredes ou outras construções.

Dessa maneira, dependendo da posição do roteador na empresa podem existir áreas fora do alcance ou mesmo as chamadas áreas de sombra. De forma mais simples, são locais dentro do perímetro de alcance do roteador, mas que devido a obstáculos não recebe o sinal adequado para se conectar à rede da empresa.

O Wi-Fi corporativo

Uma das formas mais indicadas de se contornar ou evitar esse tipo de problema e também os muitos que podem decorrer de falha ou de mau funcionamento da rede, é o conhecido Wi-Fi corporativo.

Diferente, por exemplo, das redes domésticas, esse tipo de sistema prevê um planejamento e a construção de uma planta de rede sem fio para garantir que todas as dependências da empresa, que precisem, recebam um bom sinal da rede.

Fique tranquilo, pois não é necessário derrubar paredes para que o sinal chegue onde se espera. Na verdade, o responsável pelo planejamento da rede, usa aparelhos de transmissão e de recepção de rádio frequência para localizar os pontos críticos, ou seja, aqueles nos quais o sinal não chega ou chega muito fraco.

Assim, é possível encontrar o melhor ponto para a instalação do roteador e demais equipamentos. Caso, mesmo assim, ainda existam áreas de sombra em locais de acesso é possível a instalação de equipamentos como repetidores e intensificadores de sinal.

Esses dispositivos captam o sinal Wi-Fi, mesmo fraco, e conseguem aumentá-los enviando-os para os locais necessários.

O planejamento de uma rede Wi-Fi corporativa, além de garantir a boa produtividade daquelas demandas que precisam de internet, também possui maiores garantias no quesito segurança, dificultando a invasão e o roubo de dados.

Esperamos ter te ajudado a entender um pouco mais sobre as redes empresariais sem fio.

Caso você ainda tenha dúvidas ou precise de soluções e equipamentos de telecomunicação, entre em contato conosco.

Você sabe qual a diferença entre cabos CM e CMX?

Flamabilidade

É muito importante entender as diferenças entre as classes de flamabilidade CM e CMX de cabos categoria 5e e 6. Flamabilidade é um índice testado na aproximação de um material polimérico a um painel radiante ou à chama. Isso possibilita uma melhor análise sobre o comportamento inflamável do cabo. Esse teste é muito importante quando a intenção é avaliar compostos que serão aplicados no isolamento de fios e cabos de energia e telecomunicações, pois assim se testa sua de resistência à chama. No caso do CM, esse índice é um dos melhores devido a sua composição polimérica, que não se encontra da mesma forma nos cabos CMX.

SEGUNDO A ANATEL…

            De acordo com a norma NBR 14705/2001 – ¨Classificação dos Cabos Internos para Telecomunicações quanto ao Comportamento Frente a Chamas¨, um dos requisitos de norma da ANATEL (Agência Nacional de Telecomunicações), os cabos categoria 5e e 6, classificados como CM é o que atende aos requisitos definidos por norma para cabeamento estruturado e cabeamento horizontal, e o CMX é limitado a condições especificas de instalação bem como patch/adapter cables.

Instalação

            Atende para as definições das classificações como também as aplicações de acordo com a NBR 14705, são:

  • CABO CM: Indicados para instalação vertical e horizontal em tubulações com muita ocupação, em locais sem fluxo de ar forçado, em instalações em um mesmo ambiente ou em locais com condições de propagação de fogo similares a esta, avaliados conforme métodos de ensaios NBR 6812 ou de modo alternativo UL1581 Vertical Tray Flame Test.
  • CABO CMX: Recomendados para inserção em tubulações metálicas onde não exista concentração de cabos nem fluxo de ar forçado e onde a região exposta não seja superior a 3 metros de comprimento, devendo sua maior dimensão transversal ser menor que 6.4mm, avaliados de acordo com método ensaio NBR 6244 a ou alternativamente UL1581 Vertical Tray Flame Test.

Como saber se o cabo ou acessório comprado tem certificação reconhecida?

           Os produtos possuem certificação de algum laboratório internacional, devem expor na embalagem ou no próprio corpo do produto o símbolo do laboratório e o código do File Number do fabricante.

Como interpretar a marcação de certificação em um cabo?

            Existem alguns itens obrigatórios para identificar que o produto é certificado:

  1. O nome do laboratório (UL, ETL);
  2. O File Number do fabricante, (E160837);
  3. Listed Verified: caso tenha ambas as certificações deverá haver uma gravação do nome do laboratório próximo ao File e outra próximo ao Verified;
  4. A classe de flamabilidade, (CM, CMX, CMR);
  5. A categoria, no caso do Verified;

Saiba qual é a necessidade em ter um sistema de alarme de incêndio nas empresas

Necessidade em ter um sistema de alarme de incêndio nas empresas

Um dos maiores problemas que uma empresa pode ter durante o seu funcionamento é o risco de incêndio. Se por um lado, sem estar aberta para o público, ela pode perder todo o seu equipamento e ter que fechar por um tempo para se reestruturar. Por outro, com pessoas no local, pode-se ter o risco de perder vidas.

Isso quando a empresa tem caixa para se reestruturar de um incêndio.

Para evitar esse problema, nada melhor do que instalar um sistema de alarme de incêndio eficaz que vai alertar quando ocorrer um foco de incêndio e evitar grandes perdas à instituição.

Segundo as normas do Corpo de Bombeiros, qualquer local com tamanho igual ou maior do que 750 m2 e 12 m de altura, é obrigado a instalar uma Central de alarme de incêndio.

Um espaço destinado a verificar os focos de incêndio e acionar o Corpo de Bombeiros quando houver algum sinistro.

Sistema endereçável

Enquanto o sistema de alarme convencional auxilia em espaços menores, com poucas divisórias. O sistema endereçável é o mais indicado para empresas com grandes espaços.

Quanto maior o espaço, maior a exigência de um sistema que integre todos os cômodos do local.

O sistema endereçável detecta qual alarme foi acionado em locais específicos.

Após a informação sobre o foco, a Central de Incêndio é alertada, e o Corpo de Bombeiros deve ser acionado com prontidão.

Ao ser acionada por um foco de incêndio a Central pode verificar a gravidade da situação. E percebendo que o foco é menor do que se imaginava, equipamentos como extintor de incêndio e chuveiros automáticos(sprinklers) podem ajudar bastante na eliminação do fogo.

O sistema de alarme pode conter uma série de equipamentos que auxiliam na prevenção de grandes incêndios. Sirene de áudio, Detector de temperatura, detector de gás, Detector de fumaça e acionamento manual.

Além dos sistemas

Além do sistema de alarme de incêndio eficaz a empresa não pode esquecer de equipamentos importantes no combate de incêndio como extintores e sprinklers (chuveiro automático). Alguns são obrigatórios, mas é sempre bom estar atento à validade desses itens de prevenção.

Treinamentos periódicos com os funcionários também são indicados, além de uma Brigada de Incêndio que pode ser obrigatória dependendo do Estado em que se encontra. Já que a Brigada é orientada por leis estaduais.

Estar atento também a validade da fiação e dos cabos da empresa. Se a instituição tem bastante tempo em um local, as estruturas que fazem parte da elétrica do local, pode ter se deteriorado e precisa ser trocada o quanto antes.

Equipamentos

O maior valor de se perder em um incêndio é o valor humano. As pessoas são as mais valiosas em um caso de incêndio. Por essa razão que se pede escadas de emergências amplas com sinalização devida.

Mas um prejuízo que pode fazer a empresa fechar dependendo do tamanho do incêndio, é com os equipamentos. Imagine perder equipamentos que valem milhares ou milhões de reais em um só dia? O mais indicado é prevenir.

Se você está procurando uma empresa com qualidade e tempo de mercado na instalação de sistemas profissionais de alarme de incêndio. Faça seu orçamento com a nossa e alinhe a preservação dos seus bens com a vida dos seus funcionários.

Como escolher o melhor sistema de alarme de intrusão para sua empresa.

Optar pelo melhor serviço e reconhecer os equipamentos mais adequados é essencial  para garantir a segurança da sua empresa na hora da escolha do sistema de alarme de intrusão. 

Sabemos que a garantia de segurança hoje é uma das principais preocupações,  principalmente nas grandes cidades. O sistema de alarme de intrusão é a base para ter essa  segurança com prevenção, reação, rapidez, praticidade e com uma solução eficaz com  segurança passiva.  

Neste post conheça mais sobre os tipos de sistema de detecção de intrusão, e as possibilidades dessa solução. Além disso confira os benefícios que ela pode trazer para sua  empresa, tendo como finalidade, prevenir o proprietário e principalmente a central de  monitoramento sobre qualquer tipo de violação em sua zona de proteção.  

De uma maneira geral o sistema de detecção de intrusão é composto por:  Central de Alarme 

Quando se fala em central de alarme, se pensa logo em sirene disparando. Afinal  estamos acostumados com alarmes em carro, em bancos, e em vários outros lugares. No caso  da central ela funciona com sensores distintos, sendo cada um instalado em pontos diferentes. 

Uma dica é escolher sensores que não precisam de fios, pois reduz o custo de  implantação. Dessa forma a comunicação é feita por radiofrequência, aumentando assim a  segurança.  

A central de alarme detecta presença humana por meio dos sensores, destinando então  mensagem aos responsáveis. A detecção de presença humana também pode ser feita por meio  de leitura de calor corporal, e com as inovações mais modernas do mercado, a possibilidade de  acontecer um disparo acidental é bem menor.  

Sensores 

Existem diferentes tipos de tecnologias nos sensores de intrusão, a escolha do produto  dependerá das características de cada local e das suas preferências. O sensor de infravermelho  passivo são os mais utilizados, pois é mais difícil de localizar no ambiente por conta do seu  tamanho e descrição, além de detectar o calor e movimento nas áreas de alcance, criando uma  grade de proteção.  

Já o sensor de infravermelho ativo, ao invés de monitorar e identificar o calor, o próprio  sensor emite um sinal de energia (geralmente um feixe de luz) para detectar uma mudança criada  pela presença ou movimento do alvo. Caso alguém “corte” esse feixe de luz, é enviado uma  notificação para a central.  

Já o sensor magnético mede a resistência elétrica em função do campo magnético aplicado ao ambiente. Normalmente a primeira parte do mecanismo é colocada na estrutura e a  segunda é colocada na parte móvel do ponto de acesso. Quando o ponto de acesso é aberto, o  sinal magnético é interrompido e então emitido um alarme.  

Dispositivos periféricos  

São equipamentos que auxiliam o sistema de proteção de ambientes, como sirenes,  módulos, para envio de dados à central pela internet, entre outros. 

Benefícios do sistema de detecção de intrusão.  

Reação (emite alertas no exato momento em que a invasão acontece);

Rapidez (todos os módulos ficam em contato direto com a central de  monitoramento); 

Praticidade (O sistema é integrado a um aplicativo, o qual o proprietário pode  conferir informações em tempo real remotamente.  

Agora você já sabe como escolher o melhor sistema de alarme de intrusão para sua  empresa, para ter uma segurança rápida, prática e funcional.  

A GH Wesco tem parceria com as maiores empresas de equipamentos de alarme de  intrusão do mercado. Aqui você encontra centrais de alarme, sensores, sirenes e muito mais.  

Esperamos ter ajudado a ter uma solução para um sistema de alarme mais completo  para sua empresa. 

Caso ainda tenha dúvidas, ou precise de soluções, entre em contato conosco.

6 motivos para sua empresa investir em transformação digital

Está pensando em investir na transformação digital? Entenda que essa é uma decisão certeira, logo, não há razão para adiar mais este investimento, ok? Hoje em dia, a organização que não adota esse tipo de renovação, certamente, é impactada de forma negativa e isso é tudo que a sua empresa não precisa, certo?

Continue acompanhando esse texto com atenção e conheça 6 motivos para fazer esse investimento.

Boa leitura!

1: Alto desempenho na execução de diferentes processos

O primeiro motivo para investir em transformação digital é o excelente desempenho na execução dos processos internos do empreendimento, resultando em procedimentos bem mais simplificados e extremamente eficazes.

Desse modo, o time de colaboradores fica mais motivado, passando a colocar energia naquilo que é realmente necessário, promovendo melhorias na produtividade.

Uma forma de implantar esse tipo de transformação e aproveitar esse benefício é alterando os procedimentos off-line em operações digitais.

Pense nas reuniões realizadas presencialmente, por exemplo, quando são feitas em âmbito digital, muito tempo é poupado.

2: Decisões certeiras e conscientes

Quando o empreendimento tem acesso aos recursos adequados, as melhores metodologias e consegue desfrutar apropriadamente as ferramentas dispostas, tudo passa a ser calculado.

Desde a atividade dos consumidores até a produtividade dos colaboradores, a gestão da empresa que se transformou no campo digital é capaz de avaliar em tempo real qualquer elemento interno e externo ao negócio.

Sendo assim, é possível analisar rapidamente os pontos que precisam de mais cuidados.

3: Eliminação de custos

Ao investir em transformação digital, a empresa consegue automatizar diferentes processos, como já mencionado previamente, à vista disso, diversos gastos são reduzidos.

De forma geral, a transformação digital desenvolve resoluções rápidas para qualquer desafio do empreendimento, justamente por esse motivo que uma série de custos deixarão de existir.

4: É melhor se adaptar ou você vai desaparecer

Um excelente motivo para investir em transformação digital é que ao evitar as mudanças exigidas pelo mundo atual, certamente, a empresa sofrerá com alguns prejuízos.

Não esqueça que estamos vivenciando a 4ª Revolução Industrial e que a maioria dos negócios está investindo nesse tipo de transformação, portanto, se o objetivo é concorrer com essas empresas, é necessário apostar nesse investimento.

5: Maior proteção

Entenda que a transformação digital pode reduzir os prejuízos das eventuais falhas e perdas de informações importantes.

Isso se dá, visto que a organização poderá contar com:

•    Certificados digitais;

•    Mecanismo de criptografia;

•    Assinaturas digitais.

Dessa forma, é assegurado a plenitude e sigilo dos dados, mantendo o negócio seguro, consequentemente, os seus clientes.

6: Assimilação dos diferentes setores

Outro ótimo motivo para sua empresa investir em transformação digital é a integração dos setores, no geral, é possível reunir qualquer departamento da organização em uma cadeia que seja fácil entender e operar.

A transformação digital também é responsável por fornecer para os negócios novos processos de ensinamento, mais fáceis, participativos e que promovem a busca por novidades e proatividade.

O resultado da integração de departamento é uma equipe com outras funções e cargos, isto posto, um time mais qualificado, flexível e capaz de buscar respostas inteligentes para uma diversidade de problemas.

Gostou deste conteúdo? Continue acompanhando nossa plataforma digital para entender mais artigos de qualidade!

Qual o melhor tipo de data center para o seu negócio?

Um data center, como o próprio nome sugere, nada mais é que um centro de processamento de dados. Isso significa que eles são utilizados para armazenar, processar e distribuir dados de interesse. Além disso, são utilizados para recuperar dados perdidos.

Eles são extremamente importantes para os negócios, já que lidam diretamente com informações, diretas ou indiretas, dos clientes dessas companhias. Dito isso, é preciso ressaltar que há vários tipos de data center, e que cada um é mais indicado para um tipo de negócio e sua finalidade.

Neste conteúdo nós vamos saber mais sobre alguns tipos e para que finalidade eles são recomendados. Certamente te ajudará a saber qual o melhor tipo de data center para o seu negócio.

Onsite

Se o seu negócio precisa manipular uma quantidade enorme de dados, esse tipo é a melhor saída.

Onsite data centers são aqueles dispostos em algum local da empresa. A vantagem é que eles podem facilmente serem expandidos de acordo com as necessidades das empresas. Além disso, são bem acessíveis para a correção de problemas.

Além disso, por conta de ficarem fisicamente alojados em algum local da empresa, eles entregam uma boa performance de processamento, e uma boa segurança no armazenamento de informações.

A maior desvantagem desse tipo é o seu preço. São extremamente caros, desde a construção da infraestrutura, até o suporte com uma boa fonte de alimentação, um bom sistema de resfriamento, e um bom sistema de segurança.

É preciso calcular bem para obter o retorno do investimento.

Esse tipo é recomendado para grandes empresas, que realmente necessitem de uma boa capacidade de processamento e de armazenamento de dados.

Simply colo

Recomendado para empresas relativamente grandes, mas que tenham necessidades menores que as gigantes.

Esse tipo de data center é aquele pertencente a empresas especializadas nesse tipo de serviço, ou seja, aqueles que tem o único objetivo de oferecer o espaço, os componentes e a segurança de centrais de processamento para outras empresas.

Ele é ótimo para aqueles negócios que não possuem recursos suficientes para construírem seu próprio data center, mas que ainda assim precisam manipular uma quantidade considerável de dados.

Eles também são bem adaptáveis já que a empresa pode adquirir mais servidores se precisar. Outro fato importante é que esse tipo é bem mais barato que o anterior.

A desvantagem é que, às vezes, a empresa pode preferir vender para outra organização. E, mesmo pertencendo à outra empresa, ainda assim o negócio precisa gastar com a manutenção do sistema.

Terceirizados

São ótimos para empresas medianas, e até para negócios maiores dependendo da necessidade, já que não precisam se concentrar na manutenção.

Esse tipo é bem similar ao anterior. Contudo, diferentemente do tipo acima citado, a empresa não precisa cuidar de nenhuma parte operacional do data center. Tudo é gerenciado por outro empreendimento.

Cloud

Esse é um tipo especial. São recomendados para basicamente qualquer empresa, contudo, grandes e médios negócios podem encontrar alguma resistência.

São alojados na chamada nuvem, ou seja, são completamente virtuais. A vantagem principal é obter mais performance para softwares e aplicativos da empresa.

O principal ponto negativo é a resistência que essa modalidade encontra com colaboradores de outros setores, sócios e gestores. Além disso, a transferência de dados e operações para a nuvem pode ser arriscado se feita por pessoas não qualificadas.

Escolher um data center significa olhar para a necessidade de dados do seu negócio, e gastar o mínimo possível para saná-las. Além disso, vale ressaltar que qualquer tipo possui vantagens e desvantagens, e que é preciso olhar para o custo-benefício.

Se você gostou deste conteúdo, compartilhe com outras pessoas. Siga-nos nas redes sociais para se manter informado sobre data centers, cabeamento estruturado, CFTV e muito mais.

Pane do WhatsApp, Facebook e Instagram: a importância de se investir em backbone

Na última segunda-feira (04/10/2021) o sistema do WhatsAppFacebook e Instagram  passou pela maior pane de suas histórias, ocasionada por uma falha nos ajustes internos. A pane durou cerca de 6 horas e deixou o mundo acesso, gerando assim um prejuízo de 6 Bilhões para seu dono, Mark Zuckerberg. O ponto central da falha estava nos roteadores de backbone, segundo a própria empresa.

O que é backbone?

A tradução do termo em inglês “backbone” no literal significa espinha dorsal e refere-se a ligações centrais em um sistema com várias conexões. Como é um conjunto de roteadores interligados entre si espalhados pelo mundo, um erro configuração resulta na perde de acesso de todos os roteadores associados a ele. Veja a ilustração

A falha

A empresa não explicou com detalhes como realizou a configuração errada para gerar a pane, mas especialistas indicam a causa mais provável: uma configuração que retirou os sites da empresa da rota do chamado “Border Gateway Protocol”, ou BGP.

Se os DNS é a agenda de contatos, o BGP é o sistema de navegação – o que decide qual rota a rede deve pegar para que a informação chegue corretamente.

Sem as rotas BGP para a rede do Facebook, os próprios servidores do Facebook ficaram inalcançáveis – incluindo o WhatsApp e o Instagram. Essa é a tese apontada pela Cloudflare, uma empresa de infraestrutura de internet que tem um serviço de DNS.

Na prática

Na prática, quando você envia um e-mail as informações saem do seu computador, passando da rede local até o backbone e assim que o destino da mensagem é encontrado, portanto a rede local recebe os dados para então repassar para o computador destino.

Na Internet encontram-se vários backbones divididos hierarquicamente, com o objetivo de manter sistemas internos com elevado desempenho a fim de controlar e monitorar o tráfego de dados. Existem os backbones de ligação intercontinental que são derivados dos backbones internacionais, sendo os backbones nacionais derivados destes.

Tecnicamente falando, os backbones precisam ser concebidos com protocolos e interfaces condizentes ao débito que se pretende utilizar. Desses protocolos, entre os utilizados destacam-se o ATM e o Frame Relay. Já no quesito hardware, a fibra óptica e a comunicação sem fios são os mais utilizados.

A solução

Uma boa configuração do backbone é primordial para o funcionamento do sistema de cabeamento estruturado e fibra óptica da sua empresa. Investir em boas soluções de backbone pode trazer muitos benefícios operacionais para ela.

Proteja o sistema de tecnologia de informação da sua empresa, invista num sistema de backbone eficiente e seguro. Para conhecer mais as nossas soluções e fazer um orçamento gratuito, fale conosco.

Clique aqui para falar com um consultor e saber mais.

A importância de um método padronizado para cabeamento estruturado

O cabeamento estruturado é um sistema que permite a estruturação de redes de computadores e telefonias mais robustas, de maneira muito mais eficiente e organizada quando comparado a outros sistemas (como point-to-point).

Para entender a importância de um método padronizado para cabeamento estruturado, vamos entender como funciona o sistema de cabeamento estruturado.

O que é o cabeamento estruturado

Diferente das estruturas convencionais, o cabeamento estruturado não é elaborado a partir de uma estrutura point-to-point, (na qual os cabos realizam ligações únicas, de um componente para outro) mas todas as ligações partem de uma única central de distribuição.

Todos os componentes são ligados a uma central chamada MDA (Main Distribution Area). Isso facilita a identificação e reparo de possíveis falhas.

O cabeamento estruturado possui alguns subsistemas, os quais devem ter suas particularidades levadas em consideração durante a implementação. São eles:

– Entrada: A entrada do edifício, ponto em que a rede externa se conecta com a rede externa;

– Sala de equipamento: onde servidores e demais equipamentos necessários para manter a rede ativa são acondicionados.

– Sala de telecomunicação: onde se concentram os cabos e demais equipamentos que serão conectados a cada área de trabalho.

– Cabeamento horizontal: Cabeamento que interliga as áreas de trabalho à rede;

– Área de trabalho: onde se localizam telefones, computadores e demais equipamentos que serão utilizados. Aqui são realizadas as operações que requerem os serviços da rede.

– Backbone: cabeamento que conecta os subsistemas entre si.

A instalação de um sistema de cabeamento estruturado permite que sejam utilizados diferentes tipos de cabos como coaxial, fibra ótica, ou cabos de cobre retorcido.

A importância de um método padronizado

Apesar de ter um custo de implementação um pouco mais elevado quando comparado às estruturas convencionais, o cabeamento estruturado oferece inúmeras vantagens.

Como a estrutura é segmentada e todas as conexões partem de um único ponto, é mais fácil realizar a identificação e o reparo de falhas. Além disso, o cabeamento estruturado permite que sejam realizadas mudanças e alterações de layout de maneira simples e flexível, oferecendo uma estética limpa e agradável, praticamente sem cabos à mostra.

Entretanto, sem a adoção de um método padronizado, as vantagens do cabeamento estruturado são praticamente anuladas. Isso porque a padronização é que oferece toda a flexibilidade na implementação e nas possíveis mudanças de layout ou desmontagem.

Cabe ressaltar que o cabeamento estruturado requer, desde sua concepção, padronização e sua instalação deve ser realizada por uma equipe especializada, de preferência que conte com profissionais certificados pelo Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura. Isso porque há uma série de normas e regras, e as principais referências são a TIA (Telecommunications Industry Association), o EIA (Eletronic Industries Alliance) e as normas brasileiras definidas pela NBR.

A instalação adequada, que aplica os métodos padronizados, garante a maior durabilidade da estrutura (a vida útil pode chegar a 25 anos), facilita sua manutenção e gerenciamento, garante o bom desempenho da rede e oferece flexibilidade e economia de tempo na alteração de layouts e/ou mudanças definitivas.

Gostou do nosso artigo? Para mais conteúdos, continue acompanhando nosso blog.

Os benefícios do uso estratégico do datacenter

Para a correta gestão de um negócio, em tempos nos quais a tecnologia evolui e tudo se torna fortemente automatizado, é preciso ter as melhores ferramentas para armazenamento e utilização de dados e informações. Para isso, existe o datacenter.

Ele nada mais é do que um centro de processamento de dados, no qual ficam organizados todos os sistemas computacionais da empresa. Mas por que é tão importante? Nosso foco neste conteúdo é, justamente, mostrar os benefícios de se usar estrategicamente o datacenter, pensando na otimização de funções e na melhoria do trabalho como um todo.

Otimização do funcionamento

Primeiro de tudo, usar estrategicamente o datacenter é o que faz com que todo o trabalho da empresa seja otimizado. Isso porque o ambiente digital fica mais bem organizado e com menor propensão a erros e dificuldades.

Como há um espaço (o datacenter) que centraliza os processamentos necessários, para os mais diversos setores, a comunicação também é facilitada e, desta forma, toda a atividade evolui, diminui a margem de erro e traz maior eficiência às ações da empresa.

Uso para coleta de dados e transformação em insights

O uso estratégico do datacenter também permite que a coleta de dados e informações seja mais completa, seja sobre a própria atividade da empresa, sobre comportamentos de clientes ou até mesmo sobre a forma como os principais concorrentes vêm abordando determinados temas.

Com esta capacidade maior de coleta e interpretação de informações, conquistada a partir do uso estratégico do datacenter, é possível criar ideias muito melhores. Ou seja, a possibilidade de obter insights relevantes é muito maior.

Afinal, sabendo os próprios acertos e erros, somados ao que os clientes fazem e esperam, é possível programar alterações que melhorem a abordagem e, consequentemente, criam-se maiores chances de melhorar a experiência do público em relação à empresa, independente de qual for seu produto.

Tudo isso também serve para melhorar a atividade interna, com os colaboradores se comunicando melhor e obtendo constantes melhorias em suas estratégias de trabalho.

Personalização maior de serviços

Outro benefício de usar o datacenter de maneira estratégica, falando sobre a relação com clientes, é a possibilidade maior de armazenar informações relevantes de cada caso e, assim, personalizar o atendimento. Uma demanda atual da sociedade, nos diversos segmentos, é receber atendimento pessoal, capaz de resolver o problema específico, não dar uma resposta geral, que valha para várias situações.

Sendo assim, usando estrategicamente toda a capacidade de um datacenter, fica muito mais simples oferecer as soluções ideais para cada um. Isso vale, até mesmo, para que os próprios funcionários tenham maior autonomia dentro do trabalho, já que eles têm maior chance de captar e entender os dados, gerando respostas a partir disso.

Ou seja, fica claro que trabalhar estrategicamente com o centro de dados é essencial para qualquer negócio. Saber usar o datacenter de forma ideal é necessário para que haja a maior possibilidade de sucesso para o negócio.

Gostou deste conteúdo e quer acelerar a construção de um bom datacenter para a empresa? Fale conosco. Somos uma distribuidora de produtos para formatação de um datacenter de qualidade e estamos à disposição. Não perca mais tempo e venha conhecer nosso trabalho nesta área.