Garantir a sua segurança e daqueles (as) que estão ao seu redor é o nosso compromisso. Pensando nisso, decidimos apresentar o detector de incêndio linear, um equipamento prático e seguro, com capacidade de agilidade e precisão quanto à identificação e sinalização de indícios de incêndios, mesmo em estágios iniciais.
Boa leitura!


Como funciona o detector de incêndio linear?

Este modelo de detector de fumaça é um dispositivo composto por emissores e receptores de infravermelho, que funcionam através de sensores. Acompanhado por um sistema de monitoramento e de reflexão em espelho, o equipamento é, principalmente, recomendado para quem deseja aprimorar o desempenho de alarmes contra incêndio.
O detector linear também possui um painel com interface digital e display líquido, que são responsáveis pelo monitoramento e pela sinalização da distância e do local em que uma possível situação de incêndio esteja a acontecer.
Além disso, o dispositivo conta com um microprocessador integrado e um sistema de auto diagnóstico, que contribui para a prevenção de possíveis falhas quanto ao seu funcionamento. Para quem deseja ter uma segurança reforçada em sua empresa ou moradia, a fim evitar acidentes, essa é uma opção de recurso.
Devido a sua capacidade de rapidez e eficiência quanto à detecção de indícios de incêndio, o equipamento pode ser utilizado em áreas de diferentes tamanhos, desde os menores aos maiores, sendo considerada uma ferramenta versátil e que atende a diferentes necessidades e espaços. Ou seja, pode ser utilizado tanto em shoppings quanto em cômodos menores, como uma sala.
Com base em suas funções e benefícios, o detector linear, atualmente, é apontado como um substituto dos detectores mais comuns e/ou tradicionais, devido a praticidade e maior segurança que oferece para o consumidor.


Conheça o detector linear óptico

No momento, o mercado disponibiliza o detector linear óptico, também conhecido como detector de fumaça fotoelétrico.
Este modelo de detector de incêndio também é chamado dessa forma, pois possui a capacidade de transformar a luz em eletricidade.
Com uma estrutura simples e prática, o detector fotoelétrico possui o seu formato em T, dividido entre um lado que contém uma fonte de luz, e outro que contém um sensor. A partir desse mecanismo e estrutura, consegue identificar e sinalizar se há presença de fumaça ou não.
Por exemplo: na ausência de fumaça, a fonte de luz do sensor permanece em linha reta. Caso contrário, a fonte de luz não permanece em linha reta, resultando na ativação do alarme.


Precauções

Vale ressaltar que ao realizar a compra, o cliente deve se atentar a algumas medidas por uma questão de segurança.
É importante verificar se o objeto adquirido possui certificação nacional e internacional, além da referência de sua fabricação.
É indicado analisar essas informações para checar a procedência do equipamento, já que esses fatores podem afetar na sua funcionalidade, durabilidade e eficiência.

Quando o assunto é segurança, a nossa prioridade é oferecer o melhor para os nossos clientes!