Conheça os novos padrões de etiquetagem

Por que utilizar os últimos padrões de etiquetagem?

A etiquetagem eficaz de cabos ajuda a agregar valor às suas operações. Com ela, você terá instalações organizadas das quais você poderá se orgulhar. Manter-se atualizado sobre as práticas recomendadas pode beneficiar sua empresa e seus clientes com maior eficiência, lucratividade e satisfação do cliente. Sistemas adequadamente etiquetados beneficiam todos nós – instaladores, técnicos de TI, proprietários e empresas.

A explosão de dados

A etiquetagem se tornou muito mais importante nos últimos anos com o crescimento dos data centers e a implementação dos padrões de etiquetagem ANSI/TIA, incluindo a mais recente TIA-606-C

Amanhã tudo pode mudar – as infraestruturas de rede nunca são estáticas, sempre estão mudando para acompanhar as novas tecnologias. Os cabos instalados hoje serão substituídos amanhã.

O mundo sem fio precisa ser conectado – à medida que caminhamos para um mundo “sem fio”, a quantidade de cabeamento nas instalações aumenta, pois mais dispositivos são conectados e atualizados.

Um investimento que vale a pena – embora a identificação seja apenas uma parte de uma instalação bem-sucedida do cabeamento estruturado ou data centers, ela desempenha um papel importante para garantir o máximo de tempo de atividade e a conformidade nas auditorias para seus clientes.

O mais novo padrão da: TIA-606-C

O padrão TIA-606-C especifica sistemas de administração para infraestrutura de telecomunicações em edifícios (incluindo instalações comerciais, industriais, residenciais e de centros de dados) e entre edifícios. Esta infraestrutura pode variar pelo tamanho de um edifício que requer uma única sala de telecomunicação (TS) e elementos associados. Esta norma aplica-se à administração de infraestrutura de telecomunicações em edifícios existentes, reformados e novos.

Quais as novidades na TIA-606-C?

Grande parte do padrão TIA-606-B ainda se aplica ao padrão TIA-606-C, mas há algumas novas adições e atualizações.

  • Anexo D: o Anexo D fornece diretrizes adicionais para administração de cabeamentos que suportam alimentação remota, incluindo esquema de identificação de chicotes ed cabos. É um desenvolvimento importante porque permite que sistemas de gerenciamento de infraestrutura automáticos de diferentes fabricantes trabalhem juntos.
  • Mudanças no esquema identificador para aterramento de telecomunicação e elementos do sistema de ligação: essas alterações especificam o uso de termos compatíveis com a ISO/IEC 30129. Termos usados em versões do padrão TIA-607 anteriores à revisão C também serão permitidos.
  • Esquemas de identificação para ligação de telecomunicação e elementos do sistema de aterramento alterados para alinhamento com o TIA-607-C:

•             BCT – bonding conductor for telecomunications (condutor de ligação para telecomunicações) alterado para TBC (condutor de ligação de telecomunicações)

•             RGB – rack grounding busbar (barramento de aterramento do rack) alterado para RBB (barra de ligação de rack)

•             GE – grounding equalizer (equalizador de aterramento) alterado para BBC (condutor de ligação de backbone)

•             TGB – telecommunications grounding busbar (barramento de aterramento de telecomunicações) alterado para SBB (barramento secundário de ligação)

•             TMGB – telecommunications main grounding busbar (barramento de aterramento principal de telecomunicação) alterado para PBB (barramento de ligação primário)

Seguir o padrão elimina a adivinhação de criar etiquetas no escritório ou durante o trabalho.

Por que seguir a TIA-606-C?

Torna seu trabalho mais fácil – seguir o padrão elimina a adivinhação de criar as legendas nas etiquetas que você imprime no escritório ou na obra.

Melhora sua eficiência – reduza o tempo gasto na criação de etiquetas para agilizar todo o processo de instalação e identificação.

Melhor prática – o TIA-606-C é o padrão da indústria, facilita o acompanhamento da rede para os atuais e futuros membros da equipe do cliente.

A marca do profissionalismo – a identificação clara e durável, de acordo com os padrões TIA-606-C, é um sinal de sua experiência e conhecimento.

Cumprimento das garantias – algumas garantias de instalação dependem da identificação e da documentação bem realizada que são entregues diretamente ao usuário (cliente), como prova de instalação do sistema. Visto que as garantias estendidas são um fator-chave nas decisões de compra, certificar com sucesso um sistema fornecendo esse tipo de informação ao cliente é extremamente importante.

Melhora a manutenção de registros – o padrão exige que você vincule um registro para cada identificador impresso em uma etiqueta, permitindo que seus clientes tenham uma infraestrutura bem documentada que pode ser compreendida e gerenciada por qualquer pessoa responsável por fazer mudanças, acréscimos ou alterações.

Aumenta a satisfação do cliente – os clientes apreciam que seus projetos, grandes ou pequenos, sejam instalados em total conformidade com todos os padrões aplicáveis. Do ponto de vista do proprietário do edifício, uma infraestrutura não identificada se torna um risco, pois não é possível realizar um trabalho de manutenção competente de maneira econômica e eficaz. O custo de rastreabilidade é sensivelmente reduzido quando a identificação é corretamente feita. Diminuímos tempo para achar um problema na rede, ou até para fazer mudanças e alterações.

Cria novas oportunidades de negócio – algumas vezes, os instaladores recusam a oferta de reparo e manutenção porque o rastreio de cabos é trabalhoso e demorado. A adoção dos padrões TIA-606-C facilita a licitação competitiva em trabalhos futuros quando a expansão ocorre ou a manutenção é necessária.

Redução de responsabilidade – futuros trabalhadores de manutenção podem realizar reparos e atualizações de instalação de uma maneira mais segura, com um risco reduzido de erro humano.

Resolução de problemas mais rápida – ser capaz de identificar informações sobre cabos rapidamente torna a solução de problemas mais rápida e fácil.

Fale conosco e certifique-se de que você está usando impressoras, etiquetas e software que facilitam seguir o mais recente padrão tia-606-c.

5G, IoT, IA: Saiba por que os data centers são uma tendência tecnológica para 2022

Em 2022, veremos uma continuação das tendências do ano passado impactando os datacenters, especialmente desde que a pandemia de COVID e suas consequências continuaram a ter um impacto maior em nossas vidas do que prevíamos no início de 2021.

5G continuará a crescer

Provedores de serviços e empresas privadas continuarão a avaliar as melhores formas de adicionar capacidade aos planos de implantação de 5G. Em termos de impacto no data center, o 5G confere acesso mais rápido às informações e isso impulsionará mais construções de datacenter de ponta. Cada vez mais dados são sensíveis à latência e requerem acesso mais rápido, então o que estamos vendo é a migração da arquitetura de data center de núcleo grande e borda pequena para arquitetura de núcleo menor e borda maior.

IoT continuará a disparar

O crescimento da IoT (Internet of Things) não mostra sinais de desaceleração. Os gerentes estão analisando mais de perto como podem administrar melhor seus negócios – otimizando o envio, por exemplo – e colocar os sensores nos lugares certos pode ajudar nesse esforço.

Quando se trata de habilitar a IoT, tudo volta aos dados. Se você pensar em todos os minúsculos pontos de dados envolvidos em algo tão simples quanto um sensor de porta (quando está aberto, quando está fechado, está trancado ou destrancado, quem destrancou ou trancou) e você multiplica isso pelo número de sensores (temperatura, ocupação, iluminação, uso de água, etc.) são todos os dados que precisam ser armazenados em algum lugar e acessados ​​por um aplicativo ou usuário. A infraestrutura que faz esse trabalho está toda no data center.

Além disso, a explosão nos serviços de streaming de vídeo como um dos principais impulsionadores da tendência datacenters de bordo. De fato, o maior impacto da IoT no data center será nos aplicativos de vídeo – entretenimento, monitoramento de segurança, mineração de dados e segurança, por exemplo. As empresas precisam armazenar esses dados e agir sobre eles em tempo real.

A migração para a nuvem continuará

A escalabilidade e o custo estão levando as pessoas para a nuvem. No final de 2021, a HPE informou que os pedidos ano a ano para sua plataforma de nuvem GreenLake aumentaram 46%, e o crescimento ano a ano da AWS foi de cerca de 40%. Quando você pode alugar algo e dimensioná-lo em dias versus planejar e construir algo em anos, esse é um argumento convincente para a nuvem. A infraestrutura de nuvem pública e privada crescerá. Grandes empresas usarão um modelo híbrido, enquanto empresas menores usarão apenas a nuvem pública.

Confiaremos cada vez mais em IA e AR

Os casos de uso de IA (Inteligência Artificial) e ML (machine learning ou aprendizado de máquina) combinados com realidade aumentada (AR) crescerão rapidamente em 2022. O Facebook anunciou uma mudança de nome e agora está orientando toda a empresa para o metaverso orientado por AR (Augmented Reality ou Realidade Aumentada). O AR também será usado em interfaces, para marketing B-to-C, para vendas, treinamento e aplicativos de serviço.

À medida que você coleta mais dados, precisa de IA para processar esses dados – você não pode mais fazer isso manualmente (pense em reconhecimento facial ou rastreamento de contatos). Em qualquer lugar que você tenha muitos dados complexos, o aprendizado de máquina será aplicado.

Entretanto, o maior risco com a IA é confiar demais nela. Podemos colocar muita ênfase nos algoritmos em vez de garantir que estamos fornecendo dados de alta qualidade.

O uso de fibra monomodo crescerá com a mudança para redes de 400/800 gigabits

A adoção de fibra monomodo acelerou. Embora a fibra multimodo permaneça popular, as implantações de fibra monomodo estão crescendo mais rapidamente do que as implantações multimodo. À medida que avançamos para 400 ou 800 Gbps no data center, vemos mais fibra de modo único implantada, principalmente em data centers de nuvem e hiperescala.

Você pode pensar que estar em 10 Gb ou 100 Gb hoje significa que a transição para 400 Gb está muito distante. Mas se você somar o número de portas de 10 Gb (ou mais rápidas) que você é responsável pelo suporte, verá que a necessidade de migrar para 400 Gb e além não está tão distante.

Estilos de trabalho remotos

O trabalho remoto irá continuar pelo mundo todo. Todo o uso de videoconferência para trabalho, educação e entretenimento em 2021 teve um grande impacto no data center, e vemos essa tendência se expandir em 2022.

Assim, como o 5G, a IoT (Internet of Things), o trabalho remoto e a migração para a nuvem sobrecarregam os data centers, os gerentes de TI compensarão adicionando armazenamento, aproveitando a IA e o ML para processar dados com mais eficiência, construindo data centers de ponta e implantando fibra de modo único para aumentar as velocidades. Apesar dos problemas contínuos da COVID e da cadeia de suprimentos, prevemos muita atividade do data center à medida que os gerentes de TI se adaptam ao novo normal.

Saiba como escolher a fechadura para o seu condomínio

Existem múltiplos tipos de fechaduras para condomínios que proporcionam maior segurança para os moradores, mas você sabe como escolher os melhores modelos para cada situação?

Com o grande índice de criminalidade nas cidades, é fundamental ter a fechadura certa para cada tipo de portão, visando a segurança, acessibilidade e conforto das pessoas que transitam pelo ambiente.

As melhores fechaduras para condomínios

Nossos produtos são de tecnologia de ponta, trazendo maior eficiência e integração a um sistema de controle de acesso. Com o uso de um cartão, senha ou biometria, é possível abrir portas com segurança e praticidade.

Existem tipos de fechaduras para os mais diversos tipos de cenários. Os valores variam de R$ 150 a R$ 3.000. É fundamental lembrar que as fechaduras para condomínios não funcionam de forma isolada. Para integrarem um sistema de segurança no condomínio, as fechaduras necessitam de outros equipamentos operando. Alguns dispositivos que se conectam à fechadura são a portaria eletrônica, o videoporteiro e o controlador de acesso.

Um sistema completo amplia ainda mais a proteção dos moradores. Confira as descrições dos modelos abaixo:

  1. Fechadura solenóide

Modelo propício para ambientes sofisticados, a fechadura solenóide pode ser instalada de forma simples. O acabamento é mais delicado, o que ajuda a instalação nas áreas internas de condomínios de alto padrão. Ela fica sobreposta em portas de vidro e em portas de madeira e de aço, ela fica embutida, de forma discreta. Possui abertura silenciosa, pode ser instalada na vertical ou horizontal e é possível configurar para fechar de forma automática.

  • Fechadura elétrica

É amplamente utilizada em portarias para portas normais e portões de área externa, com abertura à distância. Ao abrir, emite o som de um discreto estalo, bem característico. Pode ser instalada em portões de metal ou madeira, com abertura para a direita ou esquerda. E há inclusive um modelo especial, que pode ser instalado em portões com maior espessura do que o padrão de mercado, de 35 a 75 mm. O equipamento possui memória mecânica e promove uma abertura sutil. O preço é inferior aos outros modelos.

  • Fechadura eletroímã

É um modelo que mistura características das duas citadas anteriormente. Funcionam por meio de força eletromagnética. São bastante usadas para portas de vidro, de madeira, alumínio e aço, deslizantes ou não. Geralmente estão em áreas internas do edifício. A grande vantagem da eletroímã é servir para o alto fluxo de pessoas. Se o espaço onde você quer instalar esse tipo de fechadura tiver uma grande circulação de indivíduos, então essa é a opção certa. Lembrando que, para essa tecnologia, é recomendado uso de nobreak, pois o atraque é mantido somente quando tem energia no dispositivo.

  • Fechaduras digitais

Quando falamos em fechaduras para uso individual, existem as fechaduras digitais, que são específicas para o uso doméstico. Servem para o lar ou para o escritório, fora do condomínio. Não foram desenhadas para grande fluxo de pessoas. Mas oferecem bastante conforto e segurança.

Dicas para considerar ao fazer sua escolha

É preciso avaliar os seguintes fatores:

  • Tipo de portas: podem ser de madeira, aço ou vidro
  • Área de aplicação:

                 – ambientes internos (espaços fechados dentro do prédio, como uma academia, um salão de festa ou sala de jogos);

                – semiabertos (coberto por uma marquise);

                – externos (lugar aberto e exposto ao tempo, sem nenhuma cobertura, como piscinas, áreas de churrasqueiras ou quadras de esportes)

  • Cenário de uso: alto ou baixo fluxo de pessoas, padrão estético do condomínio

Agora que você já conhece o que é preciso considerar ao decidir as fechaduras para condomínios, vamos falar da praticidade dos controladores de acesso para os usuários.

Segurança e praticidade: entenda as vantagens dos controladores de acesso das fechaduras para condomínios

Os controladores de acesso funcionam com senha ou tag de acesso (de proximidade) e abrem as fechaduras, que podem ser elétricas, eletroímãs ou solenóides.

A grande vantagem é que o condômino não precisa carregar um molho de chaves para todas as áreas do condomínio. Com apenas um dispositivo pode entrar em qualquer ambiente, como o portão, a academia, o salão de festas e até em casa.

A praticidade é muito valorizada quando se fala em segurança. Isso pode ser um bom argumento ao conversar com os moradores e decidir pelo investimento nessa tecnologia. O condômino pode perguntar: “mas e se eu perder a tag?”. Sem problemas. Não vai ficar fora de casa por causa disso! É possível cadastrar uma senha de emergência. Basta acionar o porteiro ou a portaria remota, avisar que perdeu, e a tag é facilmente cancelada pelo código localizado atrás dela. Assim, quem pegar a tag não conseguirá entrar no condomínio. O morador adquire uma senha provisória e consegue entrar.

Com essas informações, você poderá fazer uma avaliação das melhores soluções em relação às fechaduras para condomínios. Caso tenha alguma dúvida, entre em contato com a gente! Para saber mais sobre soluções para condomínios, acompanhe o nosso blog e nossas redes sociais.

Cabeamento Estruturado: entenda o que é, e quais são as vantagens

Manter um cabeamento estruturado é importante para qualquer empresa que almeja extrair o máximo de rendimento de sua rede de telecomunicações. Afinal, todas as áreas precisam operar ininterruptamente para que os melhores resultados sejam obtidos. Diversas organizações efetuam mudanças rotineiras, exigindo a reestruturação de setores e tecnologia, e por traz disso o cabeamento estruturado flexibiliza e disponibiliza manobras com muita facilidade. Sendo assim, podemos dizer que o cabeamento estruturado deve ser bem arquitetado, tomando como base a necessidade dos postos de trabalho e prever possíveis mudanças decorrentes do processo de desenvolvimento e crescimento empresarial.

Cabeamento estruturado: o que é?

Em primeiro lugar, é importante compreender que o cabeamento estruturado visa proporcionar maior qualidade de rede e de organização dentro de uma empresa. Dessa forma, essa modalidade de sistema pode ser compreendida como o conjunto de cabos, condutores, conectores e outros dispositivos que instalados corretamente ajudam a estabelecer uma infraestrutura promissora quanto à área de telecomunicação dentro de uma determinada implantação.

No entanto, o processo de instalação do sistema de comunicação deve cumprir algumas normas, para que esse tipo de cabeamento atenda as especificidades e entregue o desempenho desejado aos usuários. Sendo assim, ao definir um padrão ou topologia, essa instalação fornecerá um nível de flexibilidade no processo de instalação e utilização.

Quais são as vantagens de utilizar esse modelo de cabeamento?

Eleva o nível de produtividade das empresas:

As organizações que adotam o cabeamento estruturado não sofrem com interrupções na transmissão das informações. Devido a isso, diversos procedimentos de telecomunicação tendem a acontecer de maneira rápida e eficiente, incluindo o envio de e-mails e comunicação por voz. Desse modo, as empresas podem elevar o nível de produção e de lucros.

Identificação facilitada dos cabos para os reparos

Mediante a um problema em relação ao sistema de cabeamento, você poderá buscar um novo cabo com maior facilidade. Isso ocorre por causa do processo de identificação individual das conexões, que traz velocidade na hora de solucionar o problema em questão.

O cabeamento estruturado é mais resistente

De fato, uma das maiores vantagens desse sistema consiste no período de vida útil se comparado aos outros tipos de cabeamento. Dessa forma, a longo prazo, é possível otimizar os custos, pois a rede dos cabos não precisará ser trocada frequentemente.

Transmissão multimídia

Sem dúvida, esse sistema possibilita a transmissão de várias fontes, incluindo os formatos de vídeo, som e telefonia. Esse processo ocorre por meio do mesmo cabo, garantindo maior praticidade e economia aos mais diversos tipos de implantações.

Tem alguma dúvida? Então entre em contato com a nossa equipe, pois responderemos todas as questões

Veja quais são as vantagens das Soluções Termográficas em época de Pandemia

Desde o início da pandemia, empresas e instituições têm buscado alternativas para fortalecer a segurança contra o coronavírus. A instalação de câmeras específicas para a medição da temperatura dos visitantes é uma das opções.

Apesar de estarem de volta ao mercado agora, as câmeras termográficas já foram utilizadas durante a epidemia de gripe aviária e gripe suína, por exemplo. Com os avanços da tecnologia, os equipamentos foram atualizados e estão cada vez mais sensíveis a mudanças de temperatura, propiciando uma medição precisa.

Ferramentas como as câmeras termográficas são ideais para ambientes com grande circulação de pessoas, como aeroportos, shoppings, escolas, agências bancárias, indústrias e terminais rodoviários.

Vantagens das soluções termográficas

– Segurança: a partir da instalação de câmeras termográficas na sua empresa, a temperatura corporal das pessoas é medida remotamente, ou seja, diminui o contato físico entre um funcionário e o visitante. Os equipamentos da GH Wesco proporcionam mais segurança para a sua equipe e também para os clientes.

– Agilidade: como antecipamos, as câmeras termográficas são ideias para ambientes com grande circulação de pessoas, ou seja, elas abrangem uma área maior para a medição de temperatura. Isso gera agilidade, já que não será preciso formar uma fila e medir a temperatura de pessoa por pessoa na hora de entrar na sua empresa.

– Discrição: as soluções como câmeras termográficas são discretas, ou seja, se alguém que apresenta os sintomas da Covid-19 tentar entrar na sua empresa mesmo sabendo que possui a temperatura corporal elevada, será impedida graças a medição pelo equipamento.

– Monitoramento: as câmeras termográficas fazem a medição da temperatura corporal dos visitantes, e também pode fazer o monitoramento tradicional de quem entra e sai da sua empresa. Além disso, no caso da pandemia, é possível identificar pessoas que não estejam usando máscara, outra importante ferramenta no combate à Covid-19.

– Mapa de calor: além das câmeras termográficas, uma das novidades da GH Wesco é o monitoramento a partir do mapa de calor. Este equipamento permite visualizar as mudanças de comportamento das pessoas, sendo ideal para ambientes comerciais.

– Empresa especializada: a GH Wesco é uma das líderes no fornecimento de tecnologia. Além das soluções termográficas, a empresa trabalha há 25 anos com equipamentos de telecomunicação, cabeamento estruturado, Circuito Fechado de Televisão (CFTV), controle de acesso e outras funções, o que garante a qualidade no serviço prestado.

Apesar de o diagnóstico da Covid-19 ser possível apenas com um teste clínico, o fato é que soluções termográficas podem ser de grande ajuda na prevenção desta e de outras doenças que apresentam o aumento da temperatura corpórea como sintoma. Conheça as soluções termográficas para a sua empresa no site da GH Wesco e proteja sua equipe e clientes contra a Covid-19.

Benefícios da infraestrutura hiperconvergente

Quando falamos em uso de tecnologia para facilitar uma série de atividades e unificar sistemas e conexões, precisamos pensar em diversos conceitos possíveis, para escolher as melhores opções em termos de qualidade e eficiência.

Neste sentido, por exemplo, entra a infraestrutura hiperconvergente. Esta ideia prevê o uso de um sistema único para consolidar e acomodar os recursos, como armazenamento, ferramentas de TI, junto com os softwares, com as soluções de rede, etc. Assim, é possível criar, como o nome ajuda a mostrar, uma convergência para utilização de todos os recursos disponíveis.

Mas quais são as reais vantagens de apostar na infraestrutura hiperconvergente? Isso é o que mostraremos a seguir, apontando algumas questões que confirmam a relevância de ter este formato presente na hora de criar uma estrutura eficiente.

Benefícios da infraestrutura hiperconvergente

Para começar, podemos falar sobre a facilitação do trabalho de manutenção e atualização de sistemas. Pensando em um contexto no qual, cada vez mais, são criadas novidades rapidamente e com capacidade de melhorar os níveis de atuação, é preciso garantir que as adições de novas plataformas e ferramentas seja facilitada.

Isso acontece quando há o uso da infraestrutura hiperconvergente. Como sua construção é baseada em unidades desenvolvidas e que convergem para o pleno funcionamento, quando houver a necessidade de adicionar novos pacotes e atualizações, basta colocar na infraestrutura em si.

É a chamada escalabilidade, que permite a colocação de novas práticas de maneira rápida e simplificada, melhorando o trabalho de todos os envolvidos sem qualquer necessidade de trocas ou mudanças drásticas. É uma questão, puramente, de adicionar o novo produto desejado.

Além disso, a proteção e a segurança de todas as informações são muito maiores. Afinal, todas as ferramentas relevantes para garantir os backups de dados e a recuperação em caso de perdas estão presentes no sistema hiperconvergente. Quando os diferentes elementos ficam separados em estruturas diferentes, este processo é mais lento.

Neste caso, como tudo está conectado por uma mesma infraestrutura, assim que aconteça qualquer situação que coloque em risco as informações guardadas, os sistemas de proteção, backup e bloqueio de malwares já entra em ação automaticamente.

Por fim, ainda podemos citar a questão de custos, que também se torna uma vantagem. Qualquer negócio busca ter soluções completas, com o menor custo possível. Isso acontece quando falamos em uso de infraestrutura hiperconvergente. Isso porque tudo fica unificado, os processos se tornam mais rápidos e eficientes, com menor margem de erro.

Sendo assim, gastam-se menos com manutenções, diminuem-se os riscos quanto à segurança e, com maior eficiência no trabalho, a tendência é de os resultados serem melhores, o que garante também um ótimo custo-benefício com o uso deste tipo de infraestrutura.

Desta forma, portanto, podemos garantir que os benefícios da infraestrutura hiperconvergente são enormes e, portanto, vale a pena apostar nesta modalidade de tecnologia, unificando os diversos aspectos de uma atuação no setor de tecnologia da informação e pontos adjacentes.

Gostou de saber mais sobre a infraestrutura hiperconvergente? Siga conosco, acompanhando outros textos e conhecendo mais sobre nossa atuação. Somos uma empresa que atua como distribuidora de produtos de telecomunicação, Data Center, Controle de Acesso e muito mais. Está interessado? Fique conosco e vamos trabalhar juntos.

Detecção e alarme de incêndio: Identifique qual é o sistema ideal para seu cliente

Além de ser obrigatório em diversas situações, um sistema de detecção de incêndio possui duas principais funções: proteger vidas e o patrimônio. Em todos os Estados do Brasil, esse equipamento já é obrigatório em todos os espaços que estão sujeitos a grandes aglomerações e circulação de pessoas.

O que diferencia os modelos e tipos de sistema de detecção e alarme de incêndio, é o modo de instalação e operação, que pode ser: convencional, analógico ou endereçável. Cada um desses modelos atende a necessidades diferentes, e é sobre isso que iremos tratar nesse artigo. Confira a seguir!

Sistema Convencional

O sistema de detecção e alarme de incêndio convencional é utilizado para casos onde não existe a necessidade de determinar a localização do foco de incêndio. Isso porque, os dispositivos que compõe esse sistema realizam a cobertura de uma zona ou setor. Caso haja o disparo e a central for notificada, é possível se identificar qual dos equipamentos foi acionado. Por exemplo: o alarme do terceiro andar do edifício emitiu um alerta.

Esses alarmes possuem detectores ligados a uma central de segurança, e quando acionados, notificam essa central sobre a incidência do incêndio.

Sistema Analógico

Esse tipo de alarme costuma ser utilizado em grandes instalações ou construções, e diferentemente do sistema convencional, ele pode direcionar o alerta diretamente para o foco do incêndio. Esse sistema possui diversos recursos que melhoram a funcionalidade dos equipamentos.

Sistemas Endereçáveis

Em sua estrutura, o sistema endereçável é muito semelhante ao sistema convencional. A principal diferença é que cada um dos dispositivos pode ser reconhecido com bastante precisão. Cada um deles recebe um número, também chamado de endereço, e caso ocorra alguma situação e um dos dispositivos for acionado, a central saberá exatamente o ponto da incidência.

Por fornecer informações mais precisas, esse sistema proporciona mais agilidade no atendimento dos chamados e uma prevenção de incêndios otimizada. Ao informar a central sobre a localização exata do incêndio, as equipes de combate poderão agir de forma mais assertiva e rápida, reduzindo riscos e o aumento do perigo de se combater incêndios de maiores proporções. O sistema de detecção e alarme de incêndio endereçável costuma ser utilizado em áreas de maior risco e necessidade de combate rápido, como hospitais, clínicas médicas, data centers, casa de repouso, empresas que lidam com produtos nocivos, entre outros.

Outra função que esse sistema possui é o fato de que a central de controle consegue administrar e controlar os dispositivos de forma individual. Isso permite que o funcionamento dos equipamentos seja monitorado, prevenindo falhas no sistema. Realizando esse monitoramento, é possível identificar o momento de realizar trocas e reparos, garantindo que o ambiente permaneça seguro. Os dispositivos utilizam protocolos proprietários, ou seja, os equipamentos utilizados na central de monitoramento devem utilizar o mesmo sistema de comunicação.

O que você achou do nosso artigo? Se estiver procurando uma empresa para te auxiliar no sistema de alarme da sua empresa ou residência, a GH Wesco tem parceria com as maiores empresas de equipamentos de Detecção de Incêndio do mercado. Encontre aqui Centrais, Detectores, Acionadores, Sirenes e muito mais.

Sensores de Intrusão: Como analisar a melhor opção para seu cliente.

Em um sistema de alarme de intrusão, os sensores de intrusão são a peça-chave para que toda a composição funcione da melhor forma. Esse sensor é quem vai enviar à central de controle de segurança, o comando para que o alarme seja disparado. Esse comando ocorre quando algo ou alguém não autorizado é detectado na área de segurança.

Existem vários tipos de sensores, cada um adequado para um tipo de ambiente, e cada modelo conta com funções e tecnologias diferentes. Vários aspectos devem ser levados em consideração ao escolher o sensor correto, como resistência e qualidade dos materiais (pensando no desgaste e na exposição); sensibilidade (propensão a acionamento acidental); forma de detecção mais adequada para cada ambiente etc.

Para ajudá-lo nesse processo de escolha, preparamos um artigo explicando quais sensores são adequados para cada tipo de ambiente, as diferentes tecnologias usadas e o tipo de alcance de cada um. Continue com a gente!

Sensores para áreas internas

Os sensores magnéticos são os dispositivos mais indicados para ser instalados em portas, janelas e possíveis pontos de acesso do ambiente. Em geral, a primeira parte do mecanismo do sensor é colocada na parte fixa da estrutura da porta ou janela, e a segunda parte é instalada na área móvel. Ao abrir esse ponto de acesso, é interrompido, fazendo o alarme ser acionado.

Ao se optar por esse tipo de sensor, é necessário levar duas coisas em consideração: o material do produto e o espaço de encaixe. Ao realizar a avaliação, é preciso se atentar para que a movimentação de veículos na rua, por exemplo, acione o alarme acidentalmente. Isso pode acontecer caso a distância de abertura suportada pelo sensor, seja menor que a distância da porta ou janela quanto ao batente.

Sensores para áreas externas

Nas áreas externas, a melhor opção é a utilização de sensores infravermelhos ativos, também conhecidos como sensores de barreira. Eles emitem um sinal de energia na forma de feixe de luz e identifica mudanças na energia quando alguém interpõe esse sinal. Ou seja, quando alguém ultrapassa a linha delimitada, o feixe de luz é interrompido e o alarme é acionado.

É um modelo bastante discreto e pode ser instalado em muros e paredes. Se houver uma área de cobertura muito grande entre o muro e a casa, é interessante complementar o sistema de segurança com um sensor de movimento. Ao selecionar esse tipo de equipamento, deve-se atentar a duas questões importantes: manter o equipamento protegido do sol, chuva e poeira, para evitar danos e desgastes; e a sensibilidade do sensor para distinguir animais pequenos, para evitar acionamentos acidentais.

Sensores para áreas semiabertas

Para essas áreas, diversos modelos de sensores podem ser utilizados, uma vez que o equipamento não estará exposto à ação do tempo e natureza. É necessário, no entanto, optar por um modelo que identifiquem os animais pequenos, como cães e gatos, para evitar disparos de alarme por engano.

A GH Wesco tem parceria com as maiores empresas de equipamentos de Alarme de Intrusão do mercado. Encontre aqui Centrais de Alarme, Sensores, Sirenes e muito mais para o seu sistema de segurança!

Entenda os riscos do controle manual das jornadas de trabalho

Segundo a CLT e a Lei da Liberdade Econômica no Brasil, toda empresa com quadro a partir de 20 funcionários precisa dispor de instrumentos de controle de jornadas.

É por meio do controle de jornadas que o empregador acompanha o horário de entrada e saída de seus colaboradores e é assim que os trabalhadores podem se certificar de que estão recebendo corretamente.

O modo mais arcaico de controle de jornadas é o manual: através de cadernos ou livros de registro de ponto: o livro fica na entrada para o local do trabalho ou no espaço para o qual todos os funcionários se dirigem antes de começar as demandas.

Hoje, inclusive, existe o controle de ponto remoto (Legitimado pela Portaria 373/2011, Ministério do Trabalho e Emprego) que facilita muito o processo, principalmente para empresas que possuem colaboradores em diferentes localidades.

Mesmo assim, a anotação manual acontece em algumas situações, como quando o quadro de colaboradores e estrutura da empresa é pequena ou a empresa não percebe os riscos que esse método pode acarretar.

Vamos aos principais:

Controle de jornadas manual e a fraude

Esse é o mais comum. Como essa ferramenta prevê que o funcionário “assine o ponto” manualmente, é possível que um colega cumpra essa tarefa por ele, de maneira mal intencionada, claro.

Aliás, essa prática é razão para demissão por justa causa para quem pediu e para quem consentiu a fraude. Não é muito difícil esboçar a assinatura de alguém, ainda mais em uma planilha com vários nomes e rubricas feitas de maneira rápida.

Controle de jornada manual e o extravio

Essa falha também ocorre e é muito grave. Suponha que, por qualquer motivo, o RH simplesmente perdeu o caderno de pontos de um mês inteiro. Nesse caso, conforme preconiza a lei, vai prevalecer o horário contratualizado ou, pior, o horário que o funcionário alegar. Se ele disser que fez hora extra sem ter feito, por exemplo, prevalecerá a versão dele.

Controle de jornada manual e as falhas

Nem todos têm letra legível. Nessa hora, é comum que o horário seja marcado de maneira ilegível ou rasurada, criando muita dificuldade para fazer a apuração do ponto.

Controle de jornada manual e o tempo de apuração

Relacionado ao tópico anterior, esse problema é muito recorrente nos Departamentos Pessoais. Demora-se muito tempo para interpretar o caderno de ponto, corrigir erros, reparar rasuras, solicitar informações, entre outros procedimentos.

O RH acaba obstruindo sua rotina com uma tarefa demorada e que já pode, há bastante tempo, ser digitalizada. Os relógios eletrônicos de ponto substituem com maior precisão e segurança os controles de jornada manuais, dando maior confiabilidade às relações de trabalho. A partir de agora, os profissionais são identificados por meio de suas impressões digitais ou com senhas, cartões de proximidade e códigos de barras.

A Control iD, por exemplo, é uma marca que fornece relógios de ponto de última geração para todos os Estados brasileiros e em mais 15 países. O custo-benefício, de fato, se mostra muito positivo, diante de tantos benefícios que essa substituição vai provocar.

Como funciona o detector de incêndio Linear?

Garantir a sua segurança e daqueles (as) que estão ao seu redor é o nosso compromisso. Pensando nisso, decidimos apresentar o detector de incêndio linear, um equipamento prático e seguro, com capacidade de agilidade e precisão quanto à identificação e sinalização de indícios de incêndios, mesmo em estágios iniciais.
Boa leitura!


Como funciona o detector de incêndio linear?

Este modelo de detector de fumaça é um dispositivo composto por emissores e receptores de infravermelho, que funcionam através de sensores. Acompanhado por um sistema de monitoramento e de reflexão em espelho, o equipamento é, principalmente, recomendado para quem deseja aprimorar o desempenho de alarmes contra incêndio.
O detector linear também possui um painel com interface digital e display líquido, que são responsáveis pelo monitoramento e pela sinalização da distância e do local em que uma possível situação de incêndio esteja a acontecer.
Além disso, o dispositivo conta com um microprocessador integrado e um sistema de auto diagnóstico, que contribui para a prevenção de possíveis falhas quanto ao seu funcionamento. Para quem deseja ter uma segurança reforçada em sua empresa ou moradia, a fim evitar acidentes, essa é uma opção de recurso.
Devido a sua capacidade de rapidez e eficiência quanto à detecção de indícios de incêndio, o equipamento pode ser utilizado em áreas de diferentes tamanhos, desde os menores aos maiores, sendo considerada uma ferramenta versátil e que atende a diferentes necessidades e espaços. Ou seja, pode ser utilizado tanto em shoppings quanto em cômodos menores, como uma sala.
Com base em suas funções e benefícios, o detector linear, atualmente, é apontado como um substituto dos detectores mais comuns e/ou tradicionais, devido a praticidade e maior segurança que oferece para o consumidor.


Conheça o detector linear óptico

No momento, o mercado disponibiliza o detector linear óptico, também conhecido como detector de fumaça fotoelétrico.
Este modelo de detector de incêndio também é chamado dessa forma, pois possui a capacidade de transformar a luz em eletricidade.
Com uma estrutura simples e prática, o detector fotoelétrico possui o seu formato em T, dividido entre um lado que contém uma fonte de luz, e outro que contém um sensor. A partir desse mecanismo e estrutura, consegue identificar e sinalizar se há presença de fumaça ou não.
Por exemplo: na ausência de fumaça, a fonte de luz do sensor permanece em linha reta. Caso contrário, a fonte de luz não permanece em linha reta, resultando na ativação do alarme.


Precauções

Vale ressaltar que ao realizar a compra, o cliente deve se atentar a algumas medidas por uma questão de segurança.
É importante verificar se o objeto adquirido possui certificação nacional e internacional, além da referência de sua fabricação.
É indicado analisar essas informações para checar a procedência do equipamento, já que esses fatores podem afetar na sua funcionalidade, durabilidade e eficiência.

Quando o assunto é segurança, a nossa prioridade é oferecer o melhor para os nossos clientes!